1480414307_092582_1480416453_noticia_normalDepois que o trágico acidente com o avião que levava o time da chapecoense, jornalistas e outros profissionais para um jogo na Colômbia, logo apareceu na internet uma série de boatos e ligações sem pé nem cabeça sobre pactos e outros blá-blá-blás demoniacos.

Umas das mensagens dizia que a companhia aérea boliviana “Lamia” que levava a delegação da Chapecoense para Medellín-COL tem um nome que na mitologia grega remete a uma rainha da Líbia que se tornou um demônio devorador, que atacava jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue”. 

Na verdade LAMIA significa Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación (LaMia), e é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia, em 2015, quando também mudou de dono.

Outros ousaram dizer que a cidade do time, Chapecó é que era a culpada por causa de seu envolvimento com “demônios”. Dá pra acreditar?

Sobre isso o pastor Renato Vargens escreveu e acabou com os “teólogos do caos” dizendo que todas essas teorias são imbecilidades!

Leia abaixo:

Compartilhar

Comentários

comentários