bispo-edir-macedo-e-apostolo-valdemiro-santiago

Não está fácil para ninguém. A crise econômica, que já atingiu empresas e políticos brasileiros, deve fazer uma retração alta no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, com um recuo de aproximadamente 3,5%. E crise que se prese atinge as mais variadas áreas, até mesmo as igrejas. Grandes impérios hoje não podem cometer o pecado da gula como no passado. De acordo com uma reportagem assinada pelo jornalista Ricardo Feltrin, do UOL, o dízimo começou a cair conforme a crise foi aumentando. Geralmente, os fiéis são estimulados a dar 10% de tudo o que recebem para suas comunidade. Eles, entretanto, tem burlado essa questão e preferindo investir os tais 10% na família.

Com o desemprego em alta, muita gente nem tem qualquer tipo de renda. Já os mais ricos, que demitiram, sonham com as mesmas regalias do passado. Os líderes das maiores igrejas evangélicas do Brasil não dão ponto sem nó. Agora eles estariam se reunindo em prol do bem geral da nação nem que seja a evangélica. Sem tanta grana, agora pastores, que seguram muitos canais de televisão, tentam renegociar. E o mais incrível, rivais estão unidos nessa. Nomes como Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e Valdemiro Santiago, da IMPD, trabalham em campanha para as reduções dos horários que são alugados.

Os canais não tem muito o que fazer, já que são várias igrejas de uma vez, todas sem dinheiro e a coisa anda apertada. Geralmente, até tem um aumento nos valores, mas isso não acontecerá neste ano. As comunidades evangélicas, entretanto, querem pagar bem menos. Não topando, emissoras como a Bandeirantes e a RedeTV! correm o risco até de fecharem as portas. A Band, apenas para lembrar, ainda no começo desse ano, anunciou diversas demissões nos seus mais variados veículos. Já a RedeTV! liga o botão do devagar e sempre.

A situação mais curiosa é a de Edir Macedo e a Record, afinal, ele é dono da emissora, mas mesmo assim, precisa rezar muito para conseguir que sua cúpula aceite seus mandos e desmandos. Haja fé!

Vimos no Blasting News

Compartilhar

Comentários

comentários