image

Resfriamento do corpo poderá dar tempo para médicos corrigirem ferimentos graves

Médicos da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, desenvolveram uma técnica chamada de “animação suspensa” que poderia salvar vida de pessoas que sofrem traumas graves no corpo, como ferimentos de balas ou cortes profundos. A informação é do Daily Mail desta sexta-feira (7).

Na técnica, todo o sangue do paciente é retirado e substituido por um soro gelado, que resfria o corpo a cerca de 10°C e para a atividade celular.

Depois de resolver o o problema do paciente, o sangue volta a ser bombeado, reaquecendo lentamente o sistema. Quando a temperatura do sangue chega a 30ºC, o coração volta a bater.

Segundo Peter Rhee, um dos líderes do procedimento revolucionário, explica que quando o corpo está em sua temperatura normal, as células precisam de um forte suprimento de oxigênio, o que significa que se o coração parar de bater, a pessoa vai morrer rapidamente.

― No entanto, se a temperatura do corpo foi reduzida, é necessário menos de oxigênio e isso pode dar mais tempo aos médicos para agirem.

Segundo informações da BBC Brasil, o procedimento já foi testado com animais. Os animais submetidos a esse teste tiveram poucos efeitos colaterais ao despertar. De acordo com outro cientista envolvido na pesquisa Samuel Tisherman, eles ficam um pouco grogue por um tempo, mas no dia seguinte já estão bem”.

Ainda de acordo com a BBC Brasil, Tisherman causou um frisson quando anunciou que está pronto para fazer testes com humanos. As primeiras cobaias seriam vítimas de armas de fogo em Pittsburgh, na Pensilvânia. Nesse casos, são pacientes cujos corações já pararam de bater e que não teriam mais chances de sobreviver, pelas técnicas convencionais.

Vimos no R7

Compartilhar

Comentários

comentários