screenshot-1

A mística cega que, aparentemente, previu o ataque de 11 de setembro, o tsunami em 2004, o acidente nuclear de Fukushima e o nascimento do Isis, fez algumas previsões sobre 2016 e o futuro.

Nascida na Bulgária, a profetisa Baba Vanga, que morreu em 1996 com 85 anos, era conhecida como a “Nostradamus dos Balcãs”, graças a uma taxa de sucesso de 85% em suas previsões, sendo reverenciada na Europa como uma espécie de santo sobrenatural.

Das centenas de previsões que Vanga fez durante sua carreira de mais de 50 anos, ela previu grande parte dos desastres relacionados às mudanças climáticas do mundo. Ela advertia sobre o derretimento das calotas polares e o aumento das temperaturas do mar desde 1950, décadas antes ninguém tinha ouvido falar do aquecimento global.

Nesta época, ela fez a previsão de uma “grande onda”, que desceria sobre a costa, cobrindo indivíduos e povos, e fazendo com que todos desaparecessem sob a água. Para os seus seguidores essa foi uma referência ao grande tsunami de 2004 e o terremoto que custou centenas de milhares de vidas em todo o Pacífico.

Mas a maior preocupação de Vanga era com uma “grande guerra muçulmana” que mataria milhares de inocentes, o mundo se esforçaria para conter estas forças, porém o Estado islâmico aumentaria seu numero de afiliados.

As profecias assustadoras alertam para uma invasão na Europa em 2016 por extremistas muçulmanos, um conflito que ela previu que começaria com a Primavera Árabe em 2010, onde os muçulmanos “usariam” armas químicas contra os europeus, e culminaria na criação de um califado no ano de 2043, tendo Roma como seu epicentro.

De acordo com Vanga, a Europa como a conhecemos “deixará de existir” no final do próximo ano, após a eliminação sistemática de cidades inteiras, deixando o continente “quase vazio”, “quase totalmente desprovido de qualquer forma de vida.”

Se isso soa de forma dramática, considere a evolução dos últimos anos, a forma como o ISIS tem prejudicado a Europa tomando a cidade de Key Sirte, na Líbia, o local de nascimento do falecido ditador Gaddafi.

Sirte é agora uma colônia do Estado Islâmico, que opera sob a lei islâmica. O novo regime alegadamente cimentou sua autoridade através da organização de uma série de execuções públicas, durante o qual foram crucificados e decapitados um número indeterminado de pessoas.

O ISIS continua a ganhar terreno na Síria, apesar de uma campanha maciça de bombardeamentos pelas forças aliadas após os atentados em Paris. Para os devotos de Vanga e para outros consumidos pelo medo de um apocalipse iminente, é como se sua profecia mortal estivesse se desenvolvendo diante de nossos olhos.

(Minilua)

Compartilhar

Comentários

comentários