Por Apocalipse News

06-08cirio

O Círio de Nazaré é considerado o maior evento promovido pela “igreja” católica Romana no Brasil (e uma das maiores manifestações deste tipo no mundo), que ocorre anualmente há mais de dois séculos, na cidade de Belém, Estado do Pará. Este evento teve seu início a partir de uma lenda local. Estima-se que cerca de dois milhões de pessoas participem a cada ano deste ajuntamento idólatra, que tem como aspecto central a devoção à Maria, “senhora de Nazaré”, culto e adoração às imagens de escultura, atribuindo-lhe louvores, ações de graças, honras e atributos que são devidos somente ao Eterno Deus e Seu Cristo. O Círio envolve uma série de outros eventos papistas, como novenas em casas, as abomináveis missas, procissões noturnas (trasladação), “romarias” fluviais, e o auge do evento é a longa procissão (que dura cerca de 9 horas) no centro da cidade de Belém, no segundo Domingo do mês de Outubro, na qual os “devotos” de modo contínuo louvam e cultuam uma imagem de escultura que representa a sua deusa. A maioria dos “romeiros” participa deste cortejo com grande sacrifício, puxando o ídolo que tem pé mas não anda por meio de uma corda (a qual também se atribui “poderes de curas e milagres”); muitos outros, apenas acompanham passivamente (presencialmente ou por programas de televisão ou rádio) tais atos “sacrificiais” dos “promesseiros e devotos” da “santinha”, “virgem” ou “rainha da Amazônia”, como costumam chamar este ídolo; ainda assim, a participação destas pessoas como um todo envolve a prestação de culto, “súplicas” por milagres, ou “pagamento de promessas”. Este texto propõe-se a: (1) Não comunicar com esta obra infrutuosa das trevas, mas antes condená-la (Efésios 5:11). (2) Ser um testemunho de que o Eterno Deus reserva, pela Sua graça, pessoas nesta Cidade que não se curvam a essa deusa. (3) Acima de tudo, o escrevemos para a glória de Deus, esperando que Ele, graciosa e misericordiosamente, Se agrade em despertar a muitos, a partir da leitura de uma abordagem Bíblica sobre este evento. Ao Eterno Deus e Seu Cristo somente seja a Glória hoje e para sempre, Amém e Amém! (Nota da autor).

“Porque a Terra é de imagens de escultura, e os seus moradores enlouquecem por estas coisas horríveis” -(Jeremias 50:38b).

Esta é uma descrição exata de Belém, no Estado do Pará, que a cada mês de Outubro, aumenta a indignação e o furor da Ira do Eterno Deus contra um povo insensato e idólatra, que se reúne em multidão, naquilo que chamam de “A maior festa religiosa do Brasil”, mas que em verdade, pode ser chamado de “O maior ajuntamento idólatra para sacrifício a demônios no Brasil”, o Círio de Nazaré.

“Que digo, pois? Que o sacrificado a ídolo é alguma cousa? Ou que o próprio ídolo tem algum valor? ANTES, DIGO QUE ESTAS COUSAS QUE ELES SACRIFICAM, É A DEMÔNIOS E NÃO A DEUS; e eu não quero que vos torneis associados a demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou provocaremos zelos no Senhor? Somos, acaso, mais fortes do que ele?” -(1 Coríntios 10:19-21).

As súplicas, honras, veneração, culto, homenagens e devoção à imagem da “senhora de Nazaré” remontam a uma lenda, a qual este povo dá mais crédito do que à própria Palavra de Deus, na qual esta prática, A IDOLATRIA, é descrita como um pecado grosseiro, que é abundante e severamente condenado.

Compartilhar

Comentários

comentários