satanas

O conhecido pastor e escritor norte-americano John Hagee vem enfrentando uma série de críticas por ter defendido por quase dois anos que as luas de sangue no céu de Israel marcariam o arrebatamento.

Em entrevista a um programa evangélico nos Estados Unidos, ele fez uma afirmação que se não é nova, continua controversa.

Embora a Bíblia retrate Jesus sendo tentado por Satanás, ainda há cristãos que duvidam da existência da figura diabólica. No entanto, o pastor alertou que foi de fato “um diabo muito real que tentou Jesus no deserto”.

Falando ao “Life Today”, apresentado por James e Betty Robison, Hagee, que lidera a megaigreja Cornerstone, no Texas, disparou: “Foi um demônio real que entrou no jardim do Éden para seduzir Adão e Eva. Também foi esse demônio real que tentou Jesus no deserto. Ele ainda está ativo no planeta. Vai à igreja todos os domingos. Se você não souber reconhecê-lo e usar sua autoridade sobre ele, o inimigo vai destruir a sua vida, seu casamento, seus filhos, sua igreja, suas esperanças e seus sonhos”.

O pastor está lançando o livro The Three Heavens: Angels, Demons and What Lies Ahead, [Os Três Céus: Anjos, Demônios e o que vem pela frente]. Nele, procura expor as “táticas diabólicas de Satanás no segundo céu e como elas afetam cada um de nós”.

Parte estudo bíblico, parte biografia, o material visa despertar a igreja americana, que em grande parte foi tomado pelo materialismo da teologia da prosperidade e minimiza a ação satânica na vida cotidiana.

Como o título de sua obra indica, ele insiste que o céu é real e existe em três níveis. Também ressaltou a realidade da ação do diabo. Contou um episódio para demonstrar que os crentes contam com proteção sobrenatural.

Em 1971, um homem entrou na igreja de Hagee com uma pistola carregada e disse que viera demonstrar que Satanás tinha mais poder que Jesus. O pastor empunhou sua Bíblia e clamou pela proteção de Deus. O homem disparou seis vezes a uma distância de dois metros. O pastor conta que um anjo interveio e “desviou” as balas.

Crença em Satanás

Uma pesquisa feita pelo instituto YouGov em 2013 revelou que apenas 57% dos cristãos americanos acreditam que Satanás “existe”.

Outra pesquisa, do Barna Group, indica que 40% dos cristãos dizem que Satanás “não é um ser real, apenas um símbolo do mal”.

Compartilhar

Comentários

comentários