felicianochoraeventodiv

O pastor e deputado Marco Feliciano tem muitas preocupações no momento atual. Além de quase perder o comando do PSC na Câmara Federal nesta terça-feira, 09, o líder evangélico ainda enfrenta desde a semana passada um caso que está longe de ser resolvido – Acusação de assédio sexual e tentativa de estupro feito por uma jovem.

As informações do polêmico caso ainda estão muito desencontradas de ambas as partes. A jovem já andou em muitos lugares pedindo ajuda contra o seu acusado e em contrapartida o deputado e pastor, até o presente momento, só gravou um vídeo ao lado de sua esposa negando tudo e pedindo para que “não o condenem antes do tempo”. Melhor esperar então né?

Mas enquanto isso…

O Apocalipse Gospel traz uma análise do que poder acontecer com o pastor que é um dos mais conhecidos no Brasil. Veja abaixo.

Feliciano corre novamente o risco de perder o título de pastor, pois caso ele tenha que responder na justiça o processo sobre o qual é acusado, normalmente os estatutos das Assembleias de Deus não permitem que nenhum ministro continue no exercício de sua função enquanto responde por algum processo criminal. Feliciano é pastor presidente da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, ligada à CGADB, Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil.

O ministro só é afastado enquanto o processo corre na justiça, isso é para evitar constrangimentos a igreja e ao próprio acusado, mas assim que sair a sentença final e fique provado sua inocência, ele poderá retornar às suas funções normalmente.

Outro caso polêmico

O pastor Feliciano já passou por uma situação parecida pouco tempo atrás. Em 2014, a Convenção Fraternal das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo (Confradesp) quase cassou o título de pastor do deputado Marco Feliciano por ele ter dado uma entrevista à revista “Playboy”, cujo carro-chefe é a publicação de fotos de mulheres nuas.

A entidade que reúne 8.000 pastores do Ministério do Belém no Estado decidiu abrir uma apuração contra Feliciano em seu conselho de ética. O procedimento poderia levar desde uma advertência até o “descredenciamento pastoral” do deputado. Ou seja, a cassação do título de pastor.

Torcida

Muitos evangélicos estão orando pelo pastor e intercedendo para que toda essas acusações sejam logo esclarecidas e a verdade revelada. Enquanto isso, o pastor tem ficado silencioso e confiante que Deus outra vez o livrará do pior. Tomara!

Vamos aguardar!

Compartilhar

Comentários

comentários